segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Museu do Folclore de São José dos Campos completa em dezembro 30 anos de criação

Fachada do Museu do Folclore no Parque da Cidade
Foto: Adenir Brito
O Museu do Folclore de São José dos Campos, unidade da Fundação Cultural Cassiano Ricardo (FCCR), completa em dezembro 30 anos de criação e 20 anos de instalação no Parque da Cidade Roberto Burle Marx, no bairro de Santana, região norte da cidade. Em seu prédio principal fica a exposição de longa duração, ‘Patrimônio Imaterial: Folclore e Identidade Regional’, montada em 2006 sob curadoria do museólogo e antropólogo Raul Lody. 

A gestão do museu é realizada pelo Centro de Estudos da Cultura Popular (CECP), organização da sociedade civil sem fins lucrativos que mantém convênio com a Fundação Cultural Cassiano Ricardo (FCCR), entidade ligada à Prefeitura Municipal. A atual presidente do CECP é a folclorista Angela Savastano, que fez parte da Comissão de Folclore da FCCR e uma das responsáveis pela criação do museu.

“Acredito que em todo este tempo de existência do Museu do Folclore conseguimos passar à comunidade, principalmente aos estudantes, a importância da vivência e do estudo da cultura e da sabedoria popular, muito presente no cotidiano das pessoas mesmo nos dias de hoje, quando praticamente tudo gira em torno da tecnologia”, enfatiza Angela Savastano.  

Exposição e projetos

Sala São José dos Campos, na exposição de longa duração
Foto: Adenir Brito
A exposição é composta por diferentes objetos, imagens, fotos e vídeos relacionados à cultura popular da região e do Brasil, distribuídos em oito ambientes identificados como Sala São José dos Campos, Sala das Tecnologias, Sala Religiosidade, Sala Festas, Sala Santos de Fé, Sala Identidades, Sala Brasil e Sala das Panelas. Em prédio anexo funcionam uma biblioteca especializada em cultura popular e uma brinquedoteca; além do setor administrativo.

Além dos espaços de visitação, o Museu do Folclore também desenvolve os projetos ‘Museu Vivo’ (dois domingos por mês), ‘Saber Popular: Um Sopro da Natureza’ (durante a semana), ‘Cadernos de Folclore’ (publicações sobre cultura popular), ‘Dialogando com o Folclore’ (palestras durante o ano), ‘Ouvindo por acaso’ (divulgação diária de músicas folclóricas); além de atividades do Mês do Folclore (agosto e setembro) e Ciclo de Natal (novembro a janeiro).

Visitas de estudantes são acompanhadas com mediadores
Visitas espontâneas e agendadas

As visitas à exposição podem ser feitas de terça a sexta e feriados, das 9h às 17h, e aos sábados e domingos, das 14h às 17h. As visitas em grupo, com acompanhamento de mediadores, podem ser feitas durante a semana e devem ser agendadas antecipadamente pelo telefone 3928-7354.

Museu do Folclore: Avenida Olivo Gomes, 100, Parque da Cidade Roberto Burle Marx, Santana. Informações: 3924-7318 ou pelo site www.museudofolclore.org   

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Museu do Folclore realiza neste domingo (12) o penúltimo ‘Museu Vivo’ do ano. Venha conferir!

A dupla de violeiros Venito e Toni Franc
estarão no 'Museu Vivo' deste domingo
O Museu do Folclore de São José dos Campos realiza neste domingo (12), das 14h às 17h, no Parque da Cidade, a penúltima edição do ano do Projeto Museu Vivo, que reúne representantes da cultura popular regional, nas áreas de artesanato, culinária e música. A atividade ocorre no lado externo do Museu do Folclore e é aberta ao público, que na oportunidade pode conhecer e acompanhar, de perto, os saberes de cada um dos convidados.

Dois deles, Tarcísio Paulo e Antonio Francisco Silva, formam a dupla de violeiros Venito e Toni Franc, de Jacareí. Tarcísio é mineiro e conta que aos 7 anos de idade já gostava de música, tanto que ganhou um cavaquinho do seu pai. Aos 12 anos tocava pandeiro na rádio da cidade e depois passou a cantar. Antonio Francisco também é autodidata e conta que aos 10 anos aprendeu a tocar violão, quando ainda morava na roça.

A culinária ficará por conta de Maria Nanci Silva, mineira de Conceição das Pedras, onde morou até completar 20 anos, quando também se casou. Ela conta que tudo que sabe fazer na cozinha aprendeu com sua mãe, pois precisava ajudar no preparo da comida para os ajudantes que trabalhavam com o pai. No domingo ela vai mostrar seu saber fazendo ‘bolinho de chuva’.

Eliana Eberle Carvalho Sena da Silva é joseense e mora no bairro Campos de São José, onde o artesanato é praticado por muitas famílias, o que gera naturalmente uma troca de saberes entre as pessoas. Eliana conta que, ainda jovem, aprendeu a fazer muita coisa de artesanato, como vagonite, bordado, crochê e cartão de papel vegetal. No ‘Museu Vivo’ ela vai mostrar um pouco desse seu saber. 

Museu do Folclore de SJC
Avenida Olivo Gomes, 100 – Parque da Cidade – Santana
(12) 3924-7318

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Museu do Folclore procura interessados para montar tradicional presépio do Ciclo de Natal

Folia de Reis participa da abertura do presépio no ano passado
Foto: Paulo Amaral/FCCR
O Museu do Folclore de São José dos Campos procura pessoas interessadas em montar seu tradicional presépio, que será aberto no dia 3 dezembro, juntamente com o início do Ciclo de Natal, que se estenderá até o final de janeiro de 2018. Neste período o presépio poderá ser visitado na área externa do museu, de terça a sexta, das 9h às 17h, e aos sábados e domingos, das 14h às 17h.  

A montagem de presépios é considerada uma manifestação da cultura popular, onde a tradicionalidade na transferência de saberes, geralmente entre familiares, é uma das características necessárias para a escolha do interessado. Os contatos com o Museu do Folclore podem ser feitos pelos telefones 3924-7318 ou 3924-7354.

Como nos anos anteriores, a abertura e fechamento do presépio contarão com a presença de grupos de Folias de Reis de São José e região. Ainda em novembro, mestres desses grupos de folias se reunirão com representantes do Museu do Folclore para acertar detalhes sobre a manifestação.

Museu do Folclore
Av. Olivo Gomes, 100 - Parque da Cidade - Santana

(12) 3924-7318