segunda-feira, 24 de julho de 2017

Museu do Folclore prepara programação especial para receber escolas em agosto

Em 2014 os alunos aprenderam como cultivar a mandioca
O Museu do Folclore de São José dos Campos já está se preparando para oferecer, de 22 de agosto a 1º de setembro, uma programação especial destinada a alunos de escolas públicas e privadas, em razão do Dia Nacional do Folclore (22 de agosto).

As escolas interessadas em participar da programação devem se inscrever no período de 7 a 11 de agosto, pelo telefone 3924-7354. Cada escola poderá inscrever até 80 alunos.

As atividades acontecerão durante oito dias, no período da manhã (das 9h às 10h30 e das 10h30 às 12h) e da tarde (das 14h às 15h30 e das 15h30 às 17h), devendo atender cerca de 2.500 alunos de educação infantil e ensino fundamental.

A programação deste ano terá como tema a cultura do milho, destacando, do ponto de vista da cultura popular, a sabedoria no seu cultivo e uso (nas artes, na culinária, nas brincadeiras e na alimentação animal).

Também está previsto para o dia 14 de agosto (manhã e tarde), no Museu do Folclore, um encontro com os professores que acompanharão os alunos durante as atividades, para uma conversa sobre o tema deste ano e detalhes da programação.

A programação é uma realização da Prefeitura de São José dos Campos e acontece no Museu do Folclore por meio da Fundação Cultural Cassiano Ricardo. A gestão do museu é feita pelo Centro de Estudos da Cultura Popular (CECP), organização da sociedade civil sem fins lucrativos.

Museu do Folclore de SJC
Avenida Olivo Gomes, 100 – Santana (Parque da Cidade)
Tel.: 3924-7318 ou www.museudofolclore.org 

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Figuras de papel, tapioca e violeiros são as atrações do ‘Museu Vivo’ deste domingo (23)

Eunice Coppi entre suas obras na exposição temporária
Foto: Claudio Vieira/PMSJC
A artista Eunice Coppi, mineira de Sabará, é um dos destaques deste domingo (23) de mais uma edição do Projeto Museu Vivo. Será uma oportunidade de o público conhecer Eunice e acompanhar como a artista cria suas obras – figuras feitas de papel e goma (de polvilho azedo), pintadas com tinta látex e verniz. Boa parte delas, inclusive, pode ser vista na exposição temporária ‘Meu mundo é de papel’, que ficará montada até o final do mês no Museu do Folclore.

As figuras da artista retratam personagens e objetos do tempo da sua infância e das manifestações folclóricas que acompanhou durante o tempo que frequentou o Projeto Piraquara, da Fundação Cultural Cassiano Ricardo, onde aprendeu a técnica de empapelamento para fazer os conhecidos bonecões. Eunice faz estas figuras há mais de 20 anos. Ela mora em São José dos Campos há mais de 40 anos, é casada e tem três filhos.

Zefa, como é conhecida
Outra participante da programação é a cearense Josefa Vieira Gomes (Zefa, como é chamada pelos amigos), que vai mostrar, de acordo com sua sabedoria popular, como faz tapioca. Zefa mora em São José dos Campos há 36 anos e conta que aprendeu a fazer a iguaria ainda na roça, de onde saiu aos 12 anos de idade, para morar na cidade. “Meu pai era agricultor e muito do que sei fazer hoje aprendi na roça”, diz ela.


Para completar a atividade, os irmãos baianos Olavo José de Almeida e Daniel José de Almeida, que formam a dupla de violeiros Danilo e Daniel, vão mostrar porque o gosto pela música vem do tempo em que eles ainda eram pequenos. “Naquela época nós ouvíamos nosso pai tocar viola e também acompanhávamos os programas de rádio, foi assim que sonhamos um dia tocarmos juntos”, contam eles.

A dupla de violeiros Danilo e Daniel
Foto: Chico Abelha
As demonstrações desses detentores do saber acontecerão na área externa do Museu do Folclore, das 14h às 17h, e são abertas ao público. O Projeto Museu Vivo, desenvolvido pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo e Museu do Folclore, com gestão do Centro de Estudos da Cultura Popular (CECP), é uma realização da Prefeitura de São José dos Campos.

Museu do Folclore de SJC
Avenida Olivo Gomes, 100 – Parque da Cidade – Santana
(12) 3924-7318

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Museu do Folclore volta a destacar a cultura popular com mais um ‘Museu Vivo’ domingo

A dupla Ivo e Valtecides vão animar a tarde com suas violas
A cultura popular volta a ser destaque, neste domingo (9), no Museu do Folclore de São José dos Campos, quando acontece mais um encontro do Projeto Museu Vivo, reunindo quatro representantes nas áreas do artesanato, culinária e música. A atividade é aberta ao público e realizada na área externa do museu, entre 14h e 17h.

O artesanato ficará por conta de Maria Alzira da Rosa, que tem uma habilidade bem peculiar, a de fazer picotes em papel, utilizando apenas as mãos, uma tesoura e suas memórias. Aos poucos, sem saber explicar de onde vem sua inspiração, vão surgindo imagens de pássaros, cálices, corações.

Natural de São José da Boa Vista (PR), Dona Alzira conta que quando era pequena via sua mãe fazendo picotes, mas nunca se interessou. Com o tempo, foi aprendendo sozinha. Além da sua presença no domingo, ela também tem alguns dos seus trabalhos expostos na Sala das Tecnologias da exposição permanente do Museu do Folclore.

Maria José
A mineira de Brasópolis, Maria José Oliveira, vai mostrar durante o ‘Museu Vivo’ de domingo seu saber para fazer arroz doce. Assim como muitos outros detentores do saber popular, Maria José aprendeu a fazer este e outros pratos ainda na infância, com sua mãe. “Só de ficar observando, a gente já aprende”, diz ela.

Na música, os convidados são os violeiros Ivo Raimundo Pinto, nascido em São Bento do Sapucaí, e o joseense Valtecides dos Santos Malta. A dupla já existe há algum tempo, mas suas histórias como violeiros são diferentes. Enquanto Ivo aprendeu a tocar aos 11 anos, Valtecides só pegou num instrumento para valer aos 50.

O Projeto Museu Vivo visa valorizar diferentes representantes da cultura popular local e regional, possibilitando que eles mostrem seus saberes ao público.

A atividade é uma realização da Prefeitura de São José dos Campos, por meio da Fundação Cultural Cassiano Ricardo e Museu do Folclore, que tem sua gestão feita pelo Centro de Estudos da Cultura Popular, organização da sociedade civil sem fins lucrativos.

Museu do Folclore de SJC
Avenida Olivo Gomes, 100 – Parque da Cidade – Santana
Tel.: (12) 3924-73218 ou www.museudofolclore.org